Arquivo da Categoria: bares e restaurantes

O Olimpo da Tapioca

20120303-142504.jpgFica feira de sábado, na rua Frei Leandro, esquina com Custódio Serrão. A tapioca é um espetáculo. Faz parte da programação de compras no mercado de rua. A taipioca com queijo sai por R$3. Mas gosto da clássica e simples tapioca com manteiga, bem mais em conta, saindo a R$1,50. O refrigerante pode ser providenciado na barraca vizinha. É um bom lanche para enganar o estômago na espera pelo almoço tardio de final de semana.

Os mais abastados podem esperar mais tarde abrir o Olympe, que fica a poucos metros da barraca da Tapioca. Recomendo ali o menu confiance, uma sucessão de pratos (da ordem de cinco, se contarmos a sobremesa) com o sabor maravilhoso produzido pelo Claude Troigros. O preço por pessoa é puxado: R$216. Sem dúvida, será necessário fazer muita economia na tapioca para chegar ao Olympe.

00 Café Bistrô, em Ipanema

Fica no quarteirão da Barão da Torre defronte da Praça N. S. da Paz. No prédio curso de inglês Brasas, onde já foi o Líquido, de breve duração. A decoração é moderna e consegue administrar o pequeno espaço do salão. Serviço agradável. Mas foi a comida que surpreendeu no positivo. O carpatio de entrada estava correto com um leve molho de mostarda inovando no sabor. Nos pratos principais, o atum em crosta de gergelim, acompanhado de salada verde, não precisa de mais companhia. Uma massa Sorrentino com pêras fez a felicidade das moças da mesa. Um filé com parma acompanhado de risoto, teve recepção auspiciosa. Variantes de chocolate e brigadeiros diversos compuseram bem o doce da sobremesa. Fiquei de olho num Catena de R$140, mas me contive num Malbec de R$78, que atendeu a contento. O Bistrô 00 correspondeu bem à primeira visita.

Café Sorelle

Rua Capitão Salomão 14 – Humaita

Fica na Capitão Salomão, a rua que começa em frente à Cobal da Voluntários. É ponto importante para o pessoal do bairro e oriundos de outras terras que vêm em busca do bom café e produtos de chocolate. O brownie é para ser respeitado. Seguindo recomendação da Agenda Carioca, provei o bolo de laranja, que correspondeu muito bem. O café da manhã do lugar já tem aficcionados que espalham a fama da casa com moderação. O Café Sorelle é pra passar e tomar um espresso ou comprar para levar pra casa. Pratiquem.

Cavist (ex-Expand Ipanema)

Rua Barão de Torre, 358. tel 2123-7900. Mapa.

Está com novo nome, este restaurante e casa de vinhos da Praça Nossa Senhora da Paz: Cavist. É lugar agradável para beber vinho e comer alguma coisa. A escolha da bebida é feita na loja dos fundos da casa. Bem fornida, com apoio dos especialistas da Expand, pode-se selecionar o que vai para a mesa. Recomendo acompanhar o vinho com um prato de queijos ou o simpático grama padano com mel. A polenta com queijo brie também ocupa bem o estômago para acompanhar o vinho. Tenho o hábito de fechar com um dos risotos da casa. Foi inaugurada a varanda em cima. O salão da frente está um pouco barulhento, menos pela acústica, mais pela nossa falta de educação, que leva as conversas das mesas acontecerem como grandes pelejas verbais. À saída, é uma curiosidade apreciar as exóticas meninas da Baronneti chegando para a night. Os vestidos estrangulando-as, subindo pelas cochas a cada passo que dão, exigindo um contínuo exercício de abaixá-los. Umas peças!

Guy: restaurante, café, padaria, confeitaria…

Rua Fonte da Saudade, 187. Lagoa. (ver mapa) tel 3624-8252. www.guyrestaurante.com.br

Gostei do Guy. É mais uma opção para quem está passeando pela Lagoa no fim de semana. Um pouco antes do viaduto que leva para o Rebouças, entra-se na Rua Carvalho Azevedo, a casa fica na esquina com a Rua Fonte da Saudade. O lugar é acolhedor. Os pães apresentados na bancada estimulam o apetite. O ar condicionado permite investir no espresso acompanhado de uma pizza pequena, de massa grossa, para repor as forças depois a caminhada. Também são oferecidos outros produtos, como vinhos e geléias. Achei uma de figo, bem no clima da França, que agradou. O segundo andar tem um bistrô que deixei para visitar outro dia. Claro que comprei a baguete para levar pra casa.