Arquivo da Categoria: religião

Evolução vencendo Criacionismo nos EUA 

Boa notícia. Os jovens americanos cada vez mais se consideram “nones”, quer dizer, não abraçam nenhuma religião. Também não acreditam que a humanidade sempre esteve por aqui, desde o começo dos tempos, como advogam os criacionistas e grande número de religiões.  

A revista Slate registra que, de 2009 para hoje, o número de pessoas que acredita na evolução secular (quer dizer, nossa existência no mundo não ter a ver com intervenções divinas) pulou de 40% para a maioria de 51%. Good News. O motivo maior da mudança foi o envelhecimento e morte dos que acreditam nas superstições religiosas. O fato é que as pessoas mais velhas têm posição mais conservadoras, tendendo a acreditar mais nas fantasias religiosas, tais como o Criacionismo. Mas os mais velhos morrem e são substituídos por uma geração mais esclarecida.

A morte dos conservadores se reflete sobre outros aspectos de nossas vidas. O movimento dos direitos dos gays tem um nome para isso: “generational momentum”. Algo como “evolução das gerações”, que é um “nome polido para dizer morte”. Assim diz o maior arquiteto da luta pelo casamento gay: “Esta é nossa arma secreta: as pessoas velhas morrem.”

podíamos viver sem as superstições…

De entrevista de Richard Dawkins ao site livros Goodreads:

GR: Moving into the religion debate, do you think that the human race would be better—do you think that people would be more compassionate and more productive—if religion didn’t exist?

RD: Yes, is the short answer. There’s not a lot of that in the book (Brief Candle in the Dark: My Life in Science), is there? But I do think that the world would be a better place without religion.

Me too.

como se não bastassem todos os problemas, temos as religiões

parafraseando, digo, copiando trecho de Arnaldo Jabour, O Globo, 25/08/2015:

“Como falar de democracia com muçulmanos analfabetos, que desde o século VIII batem a cabeça nas pedras para extirpar qualquer resquício de liberdade, repetindo mantras do “Corão”, enquanto, do outro lado, os monstros-caretas republicanos repetem mantras da Bíblia fundamentalista? O mundo atual é comandado pela estupidez, pela desinformação, mesmo informadíssimo pela internet.”

… e do lado de cá, igrejas evangélicas pregam a ignorância como virtude. Se esses são os ingênuos que herdarão a Terra, a coisa vai ficar feia por aqui.

E nasce uma igreja…

É a vida. Difícil dádiva, que não sabemos quem ofertou. Boa parte dos nossos problemas começa nessa ignorância. De uma hora pra outra, uns macacos pelados resolveram ter consciência. E a coisa degringolou. Foi demais pro nosso caminhãozinho. Não sabemos responder aquelas perguntinhas básicas: O que somos? De onde viemos? Pra onde vamos?
Ao longo de nossa história recente (bota um dez mil anos nisso) alguns personagens fora de série idealizaram seres superiores, que teriam nos criado. Das propostas desses personagens especiais (Jesus Cristo é o mais renomado, pelo menos do lado ocidental do planeta), criaram-se um sem número de religiões. Religiões são a organização das superstições. Em alguns momentos as religiões foram úteis para pôr ordem no caos social da antiguidade. Alguns estados absolutos, onde o monarca se dizia divino e mandava e desmandava, foram expostos a um poder mais alto, um Deus. A nova ideia de que tinha um ser superior dando conta de olhar pela espécie humana foi bastante oportuna para colocar limites no poder de reis, imperadores e suas variantes. Dado o estado de barbárie que imperava na antiguidade, alguns preceitos como “amar o próximo” eram pura vanguarda revolucionária. 

As religiões não são mais tão úteis assim. Continuar a lerE nasce uma igreja…

Cientologia, um espetáculo!

“Writing for a penny a word is ridiculous. If a man really wants to make a million dollars, the best way would be to start his own religion.” – L. Ron Hubbard. L. Ron Hubbard was initially a science fiction and fantasy novel writer, but he’s best known for being the founder of The Church Of Scientology. One of the “holiest” days in the religion is actually Hubbard’s birthday. Since the likes of Tom Cruise & John Travolta has joined their ranks, more and more people are becoming aware of his pseudo church and religion. ( de sobadsogood.com)

As religiões me causam arrepios. Os adeptos de outras devem rir da Cientologia enquanto toleram todas as invenções impagáveis da sua própria religião. O roteiro da história da Cientologia foi feita de sacanagem. Hubbard inventou uma maluquice de deuses que viveram 65 milhões de anos e daí saiu com uma novela ridícula até chegar aos nossos dias. O enredo tem vulcões, bombas atômicas misturadas com mão pesada. Seguiu a regra a fundo: se é pra inventar bobagem, temos que radicalizar. O articulista de sobadsogood.com pergunta se esta é pior ou melhor que a versão de Adão e Eva. Sei lá! difícil avaliar.

E a moçada vai atrás. O novo templo da Cientologia nos EUA custou 145 milhões de dólares. É um palácio para glorificar a história de ficção científica que Hubbard criou para iniciar a religião. O autor comprovou mais uma vez que a humanidade não tem jeito. A vocação pra se agarrar em qualquer história ridícula que explique a vida é a característica mais marcante dessa espécie.

Minha religião vai começar assim: “Era uma vez umas criaturas das mais trouxas do Universo. Acreditavam em qualquer conto do vigário que lhe contassem…”