Arquivo da categoria: marketing e consumo

Comentários sobre a qualidade produtos e serviços.

Eu quero Uber! #DireitodeIreVir

…e Cabify, 99 etc. Quero poder escolher como me transportar. Quero o fim da reserva de mercado para os táxis. A viagem de Uber (no modelo UberX) custa a metade do preço cheio de uma corrida de táxi. Quero pagar o menor preço. Não quero dar esta contribuição para os taxistas. O negócio “trasporte” ficou ruim para se trabalhar. O transporte privado com motorista ficou mais barato. A remuneração de quem trabalha nesta área caiu. E assim segue a economia.

Fora com os deputados que estão querendo aprovar lei impedindo os modelos de transporte privado. Fora com Rodrigo Maia que está encaminhando esta pauta hoje na Câmara Federal.

Oi: exemplo de marketing negativo

De repente percebi que não precisava mais do telefone fixo. A grande utilidade do fixo era informar o número à farmácia ou à pizzaria para confirmar o endereço de entrega em domicílio. Troquei para o número do celular e não reclamaram. O telefone fixo ficava tocando de vez em quando para fazer propaganda. Não tinha utilidade. Eu não aguentava mais uma gravação da voz do Silvio Santos vendendo alguma coisa. Uma tortura. A Oi também enchia o saco tentando vender novos planos.

Liguei tentando um plano mais barato que os R$45 que pagava. Não toparam. Cancelei o telefone. Continue lendo Oi: exemplo de marketing negativo

Operação Carne Fraca: justiça ou publicidade?

Há muito que sei que o controle da carne no Brasil é uma zona. (Vale dizer que não sei no momento qual instituição brasileira não é uma zona.) A bola da vez é a produção de carne no país. Uma operação da Polícia Federal desbaratou esquemas de uso de comida estragada, gado e frango doentes e outras práticas repugnantes da produção de carne e embutidos. Até que enfim.

Das histórias que ouvia da indústria, eu gostava daquela que falava da produção das salchichas. Uma pessoa da área contava que a máquina processa tudo em alta temperatura, transforma tudo na pasta da salchicha. Dá pra usar qualquer insumo. Pode ser papelão ou gado doente. O resultado final é o mesmo: salchicha. Continue lendo Operação Carne Fraca: justiça ou publicidade?

Melhor comprar parcelado ou à vista com desconto?

O cidadão comum não entendem nada de matemática financeira. Juros são uma abstração complicada que o povão trata da maneira mais simples: paga o que lhe pedem! O povo vive cercado de ofertas que utilizam expressões como “juro zero” ou “tantas vezes sem juros”. As empresas que usam essa conversa estão no limiar da mentira deslavada. Na verdade, já passaram desse limiar faz tempo. Dizer que pagar um preço cheio à vista é igual a pagar o mesmo preço em certo número de parcelas é mentira pura e simples. É boa maneira de treinar o cidadão para ser ludibriado.

O aplicativo Melhor à Vista? ajuda as pessoas a escolherem certo entre comprar em prestações e pagar à vista. O app calcula o valor do desconto a partir do qual é melhor fazer a compra à vista. Com ele, o consumidor pode facilmente fazer as contas que precisa para não passar por otário. Para mais detalhes, veja o site do aplicativo Melhor à Vista

NBA e o futebol brasileiro

Um par de ingressos para a final da NBA foi vendido por 330 mil reais. É muito. Mas vale. Se você for um milionário que já tem tudo. Ver este jogo pode acrescentar ao seu patrimônio. É um grupo de jogadores de altíssima qualidade reunidos. O show é produzido com qualidade excepcional. E por que falar disso? Tá bem que o futebol é meio monótono de assistir. Mas dá pena ver o circo mambembe em que se transformou o futebol brasileiro. Qualidade técnica ruim. Armações da CBF que enriqueceram os dirigentes empobrecendo o esporte dão o tom da novela futebolesca. Nos resta assistir o futebol espanhol (Messi e companhia) ou o alemão (7×1, lembram). Só nossa mediocridade de torcedor nos leva a aturar o futebol daqui. É muito pouco prazer sacanear, na segunda-feira, os torcedores dos times derrotados da rodada. Somos todos perdedores. 

Iphone com bordas curvas. Essa é a novidade? Não exatamente. 

As inovações em softwares e funcionalidades agregadas aos equipamentos exigem mudanças nos modelos em operação. Em março ou abril de 2016, a Apple lançará versão melhorada do iPhone, o modelo chamado 5se (special edition). Trata-se de um upgrade do iPhone 5s, um modelo de sucesso  que merece sobrevida. 

O processador e o bluetooth terão as versões mais modernas usadas no iPhone 6. Para permitir aplicações do Apple Health, o celular terá um barômetro para medir altitudes. Também haverá um chip específico para o uso do Apple Pay. A câmera será a mesma de 8 megapixel do iPhone 6 com recurso de fotos panorâmicas. 

No design, o que diferenciará a novidade serão as bordas arredondadas como na família 6. Aos poucos o iPhone 5s será retirado e o iPhone 5se ocupará seu lugar. E vida que segue. 

Veja artigo fonte em 9TO5Mac