tava lendo o O Globo: policial corrupto, Tom Jobim, Derzu Uzala…

Ainda leio em papel. Tenho receio de largar o jornal em papel e partir para o Kindle. Mas do jeito que o gadget tá ficando barato, é capaz de eu partir para o jornal digital na tabuleta (copiando o Elio Gaspari, pg. 14) até o final do ano.

A frase do dia (digo, de O Globo) desse domingo foi perpetrada por policial, que, por sinal, estão dominando a mídia polêmica, superando as frases bombásticas do colega Caetano. Foi dita em meio ao achaque de um motoqueiro que esquecera a habilitação. A propina a ser paga… “Tem que ser proporcional ao dano que eu posso causar.” disse o PM. Conciso! Esclarecedor! Trata-se do resumo técnico do negócio corrupção.

O imagem abaixo é do filme Derzu Uzala. Você conhece?

O jornal trouxe informação nova sobre Tom Jobim. Ele gostava do filme Derzu Uzala, de Akira Kurozawa. É curioso como um filme excelente (sou solidário com a opinião do genial Tom) esteja meio que esquecido. Derzu Uzala trata de assunto antecipado pelo diretor japonês em 1975: a relação dos homens com o meio-ambiente, que era caro ao compositor carioca. Tinha que ser Tom Jobim para, depois de tanto tempo de sua partida, resgatar um clássico do cinema pra gente ver ou rever.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.