O Conselheiro do Crime (The Councelor) Ridley Scott

Muito barulho por nada. Gastou-se uma grana com estrelas como Javier Bardem e Brad Pitt, mas esqueceram de contratar um bom roteirista. O filme é uma geleia pretensiosa difícil de assistir. É daqueles filmes que provocam uma consulta ao relógio para ver quanto falta para acabar.

O filme já começa com título ruim. A história é de um advogado, tratado como The Councelor. O título brasileiro “O Conselheiro do Crime” dá ideia de que há um aconselhador dos criminosos, um consiglieri da máfia. Totalmente falso. O advogado passa o filme todo sendo aconselhado pelos marginais. Devia ter seguido o conselho.

Entre as estrelas, há a esperta maquiavélica Malkina, interpretada por Cameron Diaz. A atriz está ganhando idade, mas ainda impressiona pela envergadura. Aliás, sua envergadura de pernas tem papel importante na cena de sexo numa (ou com uma) Ferrari. É a melhor cena do filme. Ingressou na lista das cenas antológicas de sexo do cinema. Malkina parece ser o diabo em pessoa. O roteiro frágil apresenta Malkina como uma orquestradora do caos, controlando cartéis das drogas como se fossem crianças inocentes. A partir dessa proposta inverossímil, o filme acompanha a derrocada dos investidores nas drogas.

Não vale falar muito dessa bobagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.