A nobreza de Michel Temer não vai além do uso abusivo da mesóclise

O presidente foi pego solicitando a manutenção de mesada de propina para calar a boca de Eduardo Cunha. Algo equivalente ao batom na cueca dos flagrantes de adultério. Ele deveria renunciar e liberar o país, já tão abalado, pra seguir seu caminho. Que nada. Vai prolongar ao máximo o status de presidente para garantir o foro privilegiado. E dane-se o Brasil. Está é a nobreza de Michel Temer. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.