Quem é o vilão das contas públicas? Os juros, idiota!

Os noticiários comentam o atual aumento de impostos dizendo que isso é necessário para “fechar” as contas públicas. A previdência é o culpado padrão para o estouro das contas. Também se reclama que o governo devia fazer sua parte. Fala-se do luxo e desperdício da máquina governamental. Se os brasileiros comuns perdem deus empregos, por que os funcionários públicos têm ganhado aumentos e usufruem de inigualável segurança no emprego? Mas será esse o maior fator desarrumador de nossa economia?

O tempo passa e o vilão dessa história de mistério não é desmascarado. Nada se fala sobre a taxa básica de juros. Nossa dívida atual está em três trilhões de reais. Esse valor, com a taxa atual de mais de 10%, gera um rombo de mais de 300 bilhões por ano. 1% de redução na taxa representaria 30 bilhões de redução na evolução da dívida. Essa taxa altíssima (não têm igual no mundo hoje) garante a transferência de renda do governo (aquele imposto que pagamos) para a banca e para os rentistas. Baixar os juros não seria a principal ação de gestão econômica do país para reduzir déficits?
Não sou Hercule Poirot, mas nesse caos que estamos, alguém já viu os banqueiros reclamando dos negócios? Fiquem atentos. Qualquer espasmo da economia e os gênios do Banco Central vão se apressar em aumentar os juros da taxa básica. 

E vamos cantar:  Ê, ô, ô, vida de gado / Povo marcado, ê! / Povo feliz!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.