Todos os posts de Alan Baites

Que tal um relógio programável?

Pebble é um relógio de pulso com uma tela no lugar do clássico display redondo com ponteiros ou os tediantes painéis digitais. A novidade é que pode ser ajustado tanto quanto a forma do mostrador das horas, como para executar outras tantas funções incomuns para encontrar em um relógio de pulso. Alem de permitir fazer download de diferentes telas do relógio, é possível baixar aplicações desenvolvidas especialmente para o reloginho.

Como a demanda está muito grande, a empresa está tendo problemas de logística para entregar seu produto, que custa redondos US$150. Pebble ocupa um nicho deixado de lado por fabricantes de relógios e pequenos celulares, que poderiam ter criado uma tela de uma polegada para ser “customizada” ao gosto do freguês.

(de Bloomberg, cavado em Digg)

DuckDuckGo

Um site de busca que não controla o que você está procurando pode ser um produto de sucesso. Parece que duckduckgo se enquadra nesse perfil. Depois da divulgação de que os sites cooperam direto com o governo americano, seu uso aumentou enormemente. Declara seu dono: “Nossos usuários sabem que não rastreamos e divulgam para os amigos”. Eu nem tenho tanta certeza, mas estou divulgando.

Facebook: como evitar ficar com uma lista imensa de feeds

Não posso dizer que sou um grande entusiasta do Face. Acho muito demandador e desarrumado. É como a vida, mas só que é mais uma e rouba tempo da original, que corre em tempo real. Bem, de vez em quando eu entro para ver como vão as coisas. A lista de feeds dos amigos é uma tortura. Tem gente que é agradável na vida real, mas é um saco de aturar na vida virtual. Seus feeds são indigentes. Assim, uma boa ação de assepsia é cancelar os caras que são chatos e, infelizmente, muito produtivos. O Facebook não facilita excluir de uma vez os feeds de uma pessoa.

Vai aqui o caminho: Na sua própria página do Facebook, escolha o feed de um autor que você quer parar de ver. Clique no nome do autor do feed. Você acessará a página do amigo. No alto, do lado direito, há um botão “AMIGOS”. Clique nele. Surge um menu, cujo segundo item é: “Mostrar no feed de notícias”. Clique ali para desligar a publicação dos feeds desse autor no seu Facebook. Tão simples e trabalhoso, pois temos que fazer isso para cada amigo que quisermos desligar. O Facebook devia disponibilizar o recurso de uma lista de amigos para marcarmos de quais deles queremos ver os feeds. Como uso pouco e sou um sujeito de poucos amigos, dá para controlar. E a vida que segue…

Trello, aplicativo para controle projetos com colaboração

Joel Spolsky, co-fundador da empresa Fog Creek Software, diz que sua companhia prova que os programadores podem ser bem tratados e, ainda assim, serem produtivos. Seus programadores têm escritórios privados, almoço grátis e trabalham 40 horas por semana. Os clientes só pagam se o software que oferecem os encantar. Eles fazem o Trello. Continue lendo Trello, aplicativo para controle projetos com colaboração

iPhone x Blackberry

O iPhone vai ocupar mesmo o mercado dos smartphones (digo: mais ainda). O Galaxy tá brigando bem e deve assegurar parte do mercado para a dupla Sansung/Android. Mas, e o Blackberry? Esse tá caminhando pro fim. O curioso é que o BB funciona bem. O produto entrega o que promete. Como aparelho empresarial, é excelente. Tem telefone, contatos, correio, mensagem instantânea, agenda e “to do” integrado com o sistema Notes (IBM) da empresa que avaliei. O iPhone já dispõe de App para o serviço integrado com correio, contatos, correio e agenda do Notes (IBM). Não tem as mensagens instantâneas e o “a fazer”.  Isso faz diferença para quem usa o aparelho para trabalhar. 

Outra vantagem profissional do BB é sua bateria, que dura cerca de dois dias. O iPhone, se usado um pouco mais intensamente, não aguenta um dia. Os aficcionados dizem que é “só” usar o carregador durante o dia, diminuir a luminosidade da tela e desligar o wifi que a bateria funciona. Como assim? Ridículo. Agora entendi, se eu deixar ele desligado deve durar por meses. 

No resto, o iPhone dá aquele show de recursos da Apple. O bicho é bonito e vira objeto de fetiche. Sua tela maior permite acessar a internet e, por exemplo, “postar” esse texto, como estou fazendo.