Arquivo da Categoria: comportamento

Chico Buarque pode ter a opinião dele

O artista foi interpelado na rua por seu apoio ao governo atual e ao PT. Alguns jovens cobravam dele o reconhecimento de que o partido tornou-se uma quadrilha. Não parece tão descabida a resistência de Chico. Ele argumentava na discussão que “o PSDB é bandido”. Talvez esteja aí a desilusão de Chico Buarque. Os partidos brasileiros são todos parecidos. Para ele, o PT ainda é uma opção “menos ruim”. É razoável.

Eu discordo de Chico Buarque. Sou ingênuo. Continuar a lerChico Buarque pode ter a opinião dele

Atacar Taís Araújo. Isso é coisa de enrustido.

A atriz Tais Araujo não é negra. Ela é linda. Um espetáculo. Um bando de vadios gastarem seu tempo para sacanearem a menina configura mais que racismo, é falta de apreço por mulheres. Levanto a hipótese que talvez esse grupo seja formado por rapazes com problemas. Suas atitudes podem ser motivadas pela dificuldade em assumir sua florescente homossexualidade. A pressão para se esconder no armário está ficando fora de moda, mas algumas pessoas se auto-reprimem. O processo de sublimar os impulsos desencadeia distúrbios de maior ou menor agudeza. Atacar a moça, que é absolutamente bonita, é combinação de grosseria com pouco interesse pelo sexo oposto. 

Foi boa atitude da atriz de dar queixa na polícia. Os racistas devem ser responsabilizadas. Psicanaliticamente falando, eles devem desejar o castigo. Faz parte da síndrome. Como conselho aos doentes, recomendo que deixem essas práticas criminosas (racismo é crime) e libertem seus impulsos. Que tal iniciar trocando mensagens amorosas e carícias entre os membros do grupo ?

O Belo Futuro Que Nos Espera

Colin Green, a professor of water economics at Middlesex University, wrote in an email that he tells his students three things: “(1) they will not be able to retire until they are 75; (b) they will need to become vegetarians because we don’t have enough water to support a high meat based diet; and (c) that when they go to the supermarket, they will need to take their urine with them which will be analysed and then they will be able to buy food with the same phosphorus content as the urine they bought in.

Keep calm e aproveitem o momento.

(de newrepublic.com)

só queria entender: por que os táxis têm privilégios juntamente com os ônibus?

Me ajuda aí. Criaram-se vários corredores expressos na cidade. Em geral, uma pista das vias principais da cidade são reservadas para ônibus e … táxis. Só podem trafegar ônibus e táxis. Por quê? Taxi é transporte coletivo? Coletivo de um só? Pensei que era o carro de um bacana que tem dinheiro para andar com motorista. Por que esse cidadão não está sujeito à mesma restrição que eu, no meu carro particular? Não entendi. O brasil é muito difícil. Me explica por favor.

vizinhos dando aquela festa…

Isso aqui tá um brasil! Um esporro lá fora. O som chega no meu quarto com 70 decibeis. Fica complicado pra dormir. Já é meia noite. A seleção musical tá bacana, mas eu tô com sono. Fui ler na internet e achei um caso que envolve um brasileiro nos EUA. Quando o barulho não é com a gente, as histórias são pra rir. Copio pra vocês. E a música segue lá fora…

[–]DaniVendetta
This is the same in our house. we live in a duplex-type house and the breaker is in our side. My neighbor is a 31 year old recently divorced Brazilian man who likes to go to clubs and bring back a bunch of random people to party at 2:30 am. So these people drive (presumably drunk) to our house with their shitty music blaring, then yell and scream and go in the house and turn on the shitty music hella loud. Worst part? My bedroom backs up to his living room wall where the stereo system is set up and the walls are super thin.
I’ve known the guy for years, we used to be good friends so I’ll give him a courtesy text at about 3 and tell him that it’s way too loud and please turn it down. He will oblige, I’ll hear people go “awwww, c’mon bro!” and he’ll say “sorry guys, the neighbors are trying to sleep, their room is right here.” to which they’ll respond “dude, fuck your neighbors!” Every. Time. He’ll go outside to have a cigarette and the people will turn it back up again, usually louder, and I’ll text him one more time. By that time his phone is usually dead and people are stomping around and just being assholes, so I’ll get up and go shut off his power. Everyone freaks out and starts thinking the stereo blew up, my neighbor explains that everyone was being too loud so the neighbors shut the power off and then they get all pissy. I’m sorry, it’s 4 am on a Tuesday. Go home.
I’ve gotten some pretty nasty letters on my car before. My favorite was “You’ll rot in hell you stupid cunt. I hope you get raped. You are the lowest kind of person and deserve to die.” I showed it to my neighbor and he’s slowed down considerably on the partying for the last couple of months.

[–]dotadas
That actually sounds like a very healthy neighbor relationship.