Presunção de Inocência no Brasil

Acho que entendi. No Brasil é assim. Você começa roubando e deve juntar dinheiro para dar propina e continuar solto roubando. E você vai subindo na cadeia alimentar da canalhada. Quando você é bom mesmo na roubalheira, você entra para a política e passa a roubar os votos dos incautos brasileiros. Se você exagerar, a fama pode levá-lo a ser julgado num Supremo Tribunal. Nesta mais alta corte, um bando de palhaços togados que você mesmo indicou vão retribuir a gentileza e praticar contorcionismos chineses no picadeiro do tribunal para justificar que você não deve ser impichado pois foi eleito pelo povo, que, aliás, foi manipulado pelo dinheiro da propina que você eficientemente distribuiu. Daí, de presumidamente inocente, você passará a inocentado, podendo continuar sua profícua carreira criminosa. Os ladrões são todos inocentes. 

Qual a chance de todos os dias do ano você ter amigos que fazem aniversário?

Não esquecer os dias dos aniversários dos amigos é regra de etiqueta a ser seguida. Uma pessoa com rede de relacionamentos de algum porte deve lembrar de cumprimentar seus amigos aniversariantes do dia. Preocupado em não deixar furos, venho preenchendo a informação dos dias dos aniversários dos meus contatos. Sou bastante liberal. Acrescento filhos de amigos, conhecidos, qualquer um que decline sua data de aniversário e tenha um mínimo potencial de ser importante na minha vida. As vezes dou entrada na lista de contatos apenas com nome e data de aniversário. Todo dia, meu calendário informa os aniversariantes da data. Transformei tudo num jogo (o importante é gamificar os processos, não é?) cujo objetivo é eu ter o máximo número de dias do ano com conhecidos fazendo aniversário nessas datas. Continuar a lerQual a chance de todos os dias do ano você ter amigos que fazem aniversário?

Momento Sórdido do Brasil 

São tempos tristes. O brasileiro minimamente informado percebe que sujeira transbordou. Os políticos (mais do que nunca, podemos generalizar) estão se esgueirando pelas sarjetas buscando se entocar sob a sombra do foro privilegiado. O presidente Temer lidera campanha de casuísmos para dar sobrevida aos zumbis em que se transformaram antigos próceres da república. Como o cinema ensina seguidamente, o final comum de todo zumbi é ter sua cabeça explodida ou tirada do pescoço. Parece que estamos no “the end” de nosso filmeco tupiniquim. Sabemos o final. Só não sabemos o que acontecerá quando acenderem as luzes do cinema. 

A nobreza de Michel Temer não vai além do uso abusivo da mesóclise

O presidente foi pego solicitando a manutenção de mesada de propina para calar a boca de Eduardo Cunha. Algo equivalente ao batom na cueca dos flagrantes de adultério. Ele deveria renunciar e liberar o país, já tão abalado, pra seguir seu caminho. Que nada. Vai prolongar ao máximo o status de presidente para garantir o foro privilegiado. E dane-se o Brasil. Está é a nobreza de Michel Temer. 

Carros automáticos chegando

A mudança vem por aí. Os carros automáticos serão mais seguros que aqueles dirigidos por humanos. Os algoritmos e sensores dos veículos vão superar em muito os desatentos e intrépidos motoristas. Eu venho comentando que meus netos talvez nem tirem carteira de habilitação, pelo simples motivo que não terão muitas oportunidades para dirigir. Não valerá a pena enfrentar a infernal burocracia do Detran para conduzir esporadicamente um veículo. Minha previsão foi corroborada em artigo recente sobre o assunto:

“Tenho certeza que antes de 2030, se você tiver menos que 25 ou mais que 70 anos de idade, precisará de uma permissão especial para dirigir um carro. Também estou convencido de que não será permitido dirigir um carro da maneira clássica em certas ruas ou autopistas porque você colocará em risco as caravanas de carros autônomos trafegando nestas vias.”

Curioso esse admirável mundo novo que se aproxima. Entretanto, há uma oportunidade para o Brasil. Poderemos criar um parque para os civilizados no norte virem brincar. Eles poderiam dirigir carros no modelo antigo, passar marchas, fazer vagas… um sonho.

Vamos a ver.