revista Veja e o golpe da assinatura automática

Não é que a Veja fez de novo? Sem eu autorizar, colocou débito de uma assinatura de 2 anos no meu cartão. Eles não fazem por menos. Se você estiver desatento, vai pagar 10 prestações de R$60. Para impedir isso, tive que ligar para eles e ouvir que eles fazem isso com minha autorização. E olha que em 2007 eu dei um esporro no telefone pelo mesmo motivo.

Cancelei a revista por cerca de 6 meses. O atendente do telemarketing da Veja disse que ia cancelar o débito. Como esse pessoal não é confiável mesmo, liguei para o Cartão de Crédito para informar o débito não autorizado que haviam feito em minha conta. O pessoal do cartão tentou me orientar para esperar 30 dias pela ação da Veja. Não deixei. Pedi para retirar o débito e registrei o ocorrido. Perdi 40 minutos de minha vida para sustar o golpe da Veja. Resumo da história: Tínhamos mesmo é que acionar a revista no Tribunal de Pequenas Causas. É uma pena que eu esteja sem tempo …

artigo de 07agosto2007:

Que o Brasil está ladeira abaixo, todos nós sabemos. A imprensa e a revista Veja nos ajudam a acompanhar o desconcerto do governo Lula. A última capa de Veja, com o viril senador Renan Calheiros sentado numa laranja, é um serviço à nação. Não podemos esquecer os bizarros esquemas de obtenção de dinheiro do senador das Alagoas. Mas, se o assunto é ética, falemos da própria Veja. A empresa dos Civita também adota práticas de negócios estranhas. A revista anda escorregando na ética no seu relacionamento com os clientes. Fui alvo recente do tratamento oportunista (é o mais gentil que posso ser com a revista) que Veja dispensa a seus assinantes. Eu conto para vocês.

Tudo se passa no procedimento de renovação da assinatura da revista. Veja passou a utilizar um expediente que ficou famoso há algum tempo quando os bancos enviavam cartões aos seus clientes e informavam que se não entrássemos em contato para recusar o cartão estávamos aceitando automaticamente o produto. Um abuso com o consumidor. Muitos casos foram parar na Justiça. Bem, a revista Veja reeditou o mesmo procedimento (ou podemos chamar de golpe?) para antecipar os pagamentos da renovação da assinatura. A coisa é simples. A revista vive enviando correspondência. Envia uma em que informa que se você não manifestar vontade em contrário sua renovação será automaticamente debitada do cartão de crédito. Não é lindo? Se você tiver mais o que fazer do que ler toda a baboseira que esses caras nos enviam pelo correio, terá a desagradável surpresa de constatar que apareceu em seu cartão o pagamento de renovação da assinatura da revista. Se não notar, se deu mal. Já pagou! Notem que isso acontece no mês de julho, para uma assinatura que vence em setembro! Foi o meu caso.

Tive que sair dos meus cuidados e ligar para o serviço de atendimento ao cliente (SAC) da Veja. Movido de paciência infinita, expliquei a moça que estava incomodado com o procedimento de Veja. Disse que quase me decidia por entrar na Justiça por me sentir lesado. Afinal, a revista enviara cobrança para meu cartão de crédito sem minha aprovação. Mencionei que seria adequado um pedido de desculpas da empresa. Pedi para que ela anotasse no meu cadastro que não quero ser molestado com este tipo de abordagem da empresa para antecipar pagamentos de assinaturas. A moça do helpdesk foi muito gentil, informou que isso não se repetiria, pediu desculpas, disse que ia estornar do meu cartão etc.. Dei por terminado o assunto. Minha esperança era que a empresa tomasse a mínima providência de me escrever desculpando-se pelo incômodo.

Sou mesmo um brasileiro otário padrão. Chegou correspondência da Veja. O texto da carta se concentra em obter a renovação do contrato da assinatura. Contêm pérolas como: “Assim que recebemos seu pedido de renovação, enviamos o valor a ser debitado para a administradora do seu cartão de crédito. Entretanto, não foi possível efetuar esta transação. Não sabemos o porquê.” Vejam vocês. Eu nunca pedi a renovação. A carta de Veja mente. Eles dizem que não sabem o porquê! Os idiotas não registraram que eu telefonei para eles e pedi para que estornassem o pagamento senão entraria na Justiça. Qual o propósito dessa carta de Veja? É pura falta de controle de seus serviços ou é algum tipo de artifício jurídico para se resguardarem de uma ação na Justiça. Já começo a pensar que o melhor mesmo era abrir um processo contra Veja.

Uma coisa é certa, não vou renovar esta assinatura tão cedo. O jornal O Globo de domingo já traz leitura suficiente para meu fim de semana. E vou olhar meu cartão com atenção. Sei lá o que essa empresa pode tentar. Cuidado com os Calheiros. Cuidado com os Civita.

8 thoughts on “revista Veja e o golpe da assinatura automática”

  1. comentário recebido por e-mail:

    Recebi por escrito da editora Abril a informação de que será debitada da minha conta a quantia relativa à renovação da assinatura da revista Veja para os próximos dois anos. Acontece que eu não solicitei eu não quero renovar essa assinatura.

  2. Tenho sido debitada em minha conta automaticamente assinatura da Veja, porém, eu nunca passei nenhuma informação a eles dos meus dados bancários???

    Respondendo: É no mínimo curioso. Se você não está recebendo a revista, alguém pode ter dado um golpe e sua Veja está sendo entregue em outro lugar. Acho que o pessoal de Veja deve resolver seu problema sem dificuldade.

  3. Sobre estes comentários, quero informar, que , o mesmo, também aconteceu comigo, também, aconteceu o mesmo. Tendo sido apresentado pela revista dois débito em minha conta corrente no banco itau, sem qualquer permissão de minha parte. O mais estranho, é que nunca informei o nome do banco onde mantenho corrente, nem mesmo a agência, e muito menos o número de minha conta corrente. Só consegui o extorno após solicitar ao banco que promovesse tal atitude.

  4. ….heheh alem de ficar mentindo as mentiras mais doidas e tergiversando tudo nas materias …esses criminais da Veja conseguem sacanear até os poucos otarios que aindan assinan essa porcaria…
    Gente….processo neles..sao 171 consagrados..!!
    sem moleza .
    È melhor se informar em qualquer blog de que ler esse lixo.
    um abrazo

  5. Isso eh um absurdo. Aconteceu comigo por volta de 2006, fazia universidade e eles estavam la fora dando 3 revistas para quem possuia qualquer cartao de credito. Enquanto “confirmavam” que o cartao era meu, me enchiam de revista. Enquanto isso anotavam todas as informacoes do meu cartao. Passei um ano pagando a revista porque quando liguei disseram que nao tinham como cancelar!

    Infelismente isso acontece muito no Brasil, principalmente com jovens em portas de universidades. ABSURDO!!!!

  6. VENDA DE UPGRADE DE ASSINATURAS SEM INFORMAR AO CLIENTE COMO FUNCIONA.
    SOU ASSINANTE NUMERO 0011129583 somente finais de semana.
    Eu recebi uma ligação telefônica, NO FINAL DE 2009 do Globo me oferecendo o jornal ao mesmo preço todos os dias, aceite com a opção de pode no final da promoção escolher se ficaria com assinatura final de semana ou mensal,. A promoção terminou e eu estava em viagem, talvez o Globo não pudesse ter me contactado. Mas também não deveria debitar R$ 48,93 no meu cartão (duas vezes) sem me consultar se eu iria querer continuar assinando o jornal e também qual seria minha opção.
    Em função da minha viagem, eu não pude optar, mas por meio desse solicito o cancelamento da minha assinatura, porque parei de receber o jornal porque creio que por não pagar ou não renovar o GLOBO não mais enviou e ate esta data dia 23/ de fevereiro não recebi mais o jornal, assim sendo reitero que cancelem junto ao cartão de credito esse debito não autorizado, e se eu tiver algum debito com a Editora Globo me comuniquem por favor em 24 horas. O motivo do meu cancelamento é em função da forma com que algum funcionário achou que deveria fazer essa renovação, acredito que a Editora Globo tenha treinamento destes e um código de ética onde os clientes/assinantes tem seu direito de escolha respeitado.Por favor, estou muito decepcionado com essa ocorrência que pelos fatos acima espero que se resolva por essa instancia, não cabendo ainda outras medidas que nos trariam aborrecimentos desnecessários.
    Hoje liguei para o jornal e me disseram que a opção de nao estornar valores não é possivel, esse tipo de contato telefonico é uma armadilha que fere o direito do consumidor, quem faz o contato nao diz as regras do jogo e sim que vc ganha 3 meses gratis de entregas mensais e nao que vc sera cobrado a posterior, estou indignado e não vou me calar até resolver meu problema, me sinto [editado pelo Reclame Aqui], enganado e profundamento decepcionado com esta atitude que mais parece um golpe conta um cidadão, tomem cuidado.

  7. Amigo,
    Estou passando por um problema semelhante. Simplesmente não consigo parar as renovações automáticas da Editora Abril.

    Fique atento pois existem vários chamados abertos sobre isso no Reclameaqui.

    Veja minha reclamação também sobre essa Editora Abril que abri ontem.
    http://www.reclameaqui.com.br/4828304/editora-abril/renovacao-nao-autorizada/

    Veja o que diz a lei sobre renovação automática de serviços:
    http://www.egov.ufsc.br/portal/conteudo/renova%C3%A7%C3%A3o-autom%C3%A1tica-de-servi%C3%A7os-elas-n%C3%A3o-s%C3%A3o-obrigat%C3%B3rias

    Bem que o Ministério Público poderia intervir e denunciar as práticas abusivas dessa empresa.

    Obrigada, Cristina

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.