Imóveis, Credito, Inadimplência… será que vai dar m…..

Sem dúvida, o crédito fácil está pressionando para cima os preços de imóveis. Nas faixas mais baixas de renda, com o crédito, há um movimento de upgrade de moradia. Nas faixas mais altas, a baixa de juros, junto com a oferta de crédito, direciona investimentos para ativos mais palpáveis, tais como o “tijolo”, formando paredes, que fique claro. É curioso que esse fenômeno inflacionário de preços foi apontado nos veículos também. O governo elegeu os automóveis como motores da economia e da administração dos cidadãos que atingem o paraíso do consumo. Já está dando problema com o crédito. É conhecida a ousadia das entidades de crédito associadas às montadoras, que forneceram crédito de 60 meses sem entrada para compra de veículos. Os felizes novos proprietários de automóveis, depois de um tempo, devolviam seus carros, quitando a dívida que tinha valor superior ao do veículo usado. O mico ficava com financeira. Talvez por isso o governo tenha entrado com grana nos bancos do Ermírio de Moraes e do Silvio Santos, que atuavam nesse ramo de financiamento. Mas, voltando aos imóveis, é bom para os cidadãos contraírem dívidas para terem sua desejada casa própria. Depois que estiverem lá dentro, se forem muitos, deixa de ser um problema de inadimplência para ser um problema político, que será resolvido como tal. O futuro dessa área será interessante de assistir. Para quem estiver na arquibancada, claro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.